Carinho, alegria e bondade. É assim que ela quer ser lembrada por onde passa

Aproveite a leitura ouvindo: https://www.youtube.com/watch?v=o9gK2fOq4MY

Luciana é mãe de dois filhos e tem dentro si espaço para acolher quem se aproxima. Responsável pelo setor de compras e recursos humanos, a Lu ajuda a receber quem vem chegando na Olga Ri. Papéis, pagamentos, planilhas e abraços fazem parte da sua rotina superlotada. Entrou na Olga quando ainda éramos Casa Buon Gusto e já fez de tudo: “ajudava a cortar frango, lavava as folhas e até conferia pedidos”.

Arquiteta de formação, trabalhou a maior parte de sua vida como autônoma. Após uma super crise no mercado, passou um ano sem trabalhar fora, cuidando da casa, “resolvi me apropriar disso, nunca tinha sido do lar”. Mãe do Gabriel e do Pedro, 17 e 15 anos, respectivamente, define a experiência, “é maravilhoso acompanhar o crescimento e compartilhar todos os momentos”. Perguntada sobre a pior parte de ser mãe, ela citou os desencontros causados pelo crescimento: “é difícil compreender que as vidas seguem caminhos diferentes e que vamos divergir em muitos momentos, mas faz parte”.

Quando decidiu mudar de área profissional, muitas coisas passaram por sua cabeça, “o mercado mudou completamente, hoje não existe mais a possibilidade de vender um projeto desenhado a mão. Mudaram as referências e as cobranças. Quando me formei, nem tinha computador!”.

Nesse momento, Luciana parou para analisar seus valores e o que realmente lhe trazia prazer: “O que eu quero apresentar? O que é importante para mim em termos profissionais? É necessário valorizar aquilo que a gente faz e dar prioridade para o que acreditamos. Nunca parei pra pensar “nossa, vou mudar! As coisas foram acontecendo, não foi planejado”, sorri.

No início da Olga Ri, seu intuito era desbravar um mundo de novas oportunidades, “era um trabalho braçal que eu me propus a fazer, dar a cara pra bater, foi um processo de construção e de fazer acontecer”.

Acompanhando a trajetória da Lu, vemos a força e a importância que é viver em transformação. As missões mudam e o contexto, mais ainda. É preciso ter coragem, “ano passado, quando entrei na área de recursos humanos, percebi um desafio muito grande. Era um trabalho que eu nunca tinha feito, mas ao mesmo tempo, era uma coisa boa, pois envolvia a vida das pessoas”.

Na área de compras, Luciana reconhece a importância da técnica, “antes eu ia no estoque e contava as unidades, levava o papelzinho e anotava, depois eu desenvolvi uma forma de ter esse controle”. É preciso se adaptar aos novos modelos e estar dedicado a uma mudança constante. E a Lu sempre esteve.

Com toda sua bagagem, a colaboração da Luciana na Olga Ri vai muito além do trabalho que ela exerce em sua área: nossa equipe se torna mais humana, criativa e acolhedora. Um conselho amigo ou explicações sobre o que significa“PIS” fazem parte do equilíbrio de funções que ela tem dentro de si.

Luciana é mãe, esposa, filha, amiga, abraço, casa e alegria. É também força,trabalho e empoderamento.

Nesse domingo especial, queremos agradecer a Lu e todas as mães que tornam a vida mais feliz e alegre com a Olga Ri :)


Mulheres da Olga Ri

Independência, empoderamento, sororidade e respeito. Somos, na Olga Ri, em  45 mulheres, o que corresponde a 66% do nosso time e dos nossos fundadores. Nosso bowl, além de estar sempre meio cheio, é repleto de mulheres fortes, diversas e cheias de história para contar. 

Aqui dentro, temos 6 times liderados por mulheres:operações, atendimento, produção, expedição, marketing e produto. Sabemos do impacto que isso tem no mercado e principalmente na vida de cada uma que torna a nossa salada incrível do jeito que é. Essa semana simboliza muito para todas nós.

O Dia Internacional da Mulher existe, enquanto data comemorativa, como resultado da luta das mulheres por meio de manifestações, greves e comitês. Para Sarah, que monta uma a uma das bases das nossas saladas diariamente, a luta ainda existe e precisa ser vivida todos os dias. 

Sarah é mulher e é trans. Faz parte do nosso time há 10 meses. Seu ingrediente favorito é a abobrinha “lembro da minha mãe, que sempre faz pra mim”. Faz questão de mostrar para todo mundo que lugar de mulher é onde ela quiser. Tem muita história pra contar e muito amor para transbordar. Nesse dia das mulheres deseja que mulheres trans sejam tratadas como mulheres cis e parem de sofrer pela ignorância e falta de informação da sociedade. 

Na Olga Ri, ela se sente acolhida e pertencente. “Ser mulher na Olga Ri para mim é felicidade, é a minha natureza.” 

 

Perguntamos para algumas de nossas mulheres o que é ser mulher na vida e dentro da Olga Ri, o resultado nos trouxe um quentinho no coração  de saber que, aqui, a competitividade passa longe e o que prevalece é a parceria e apoio nas dificuldades do dia a dia.

“Ser mulher para mim, é estar em constante luta por mais espaço e para ser respeitada. Ser mulher na Olga Ri é poder fazer diferente.”- Mayara Manaia

“Ser mulher para mim, é lutar todos os dias. Na Olga Ri, é ser acolhida, pois somos muitas.”- Victória Kelly

“Ser mulher é lutar diariamente para tomar as rédeas de tudo que já deveria ser seu de direito. Na Olga Ri, é sentir acolhimento e respeito numa empresa que, mesmo estando dentro de um mercado machista, se demonstra aberta ao diálogo, e que acima de tudo valoriza suas mulheres, fazendo delas protagonistas em todos os seus espaços”- Maelle Cleys

“Ser mulher é ser tudo, ser mãe, pai, trabalhadora. Ser mulher na Olga Ri é uma alegria, uma multiplicação de pessoas e conhecimento. Uma troca infinita.”- Luciana Machado

“Ser mulher é ser maravilhosa, forte, guerreira, apesar das dificuldades que precisamos enfrentar.”- Beatriz Samara

E a luta ainda está longe de terminar.

Muitas de nós sofreram muito, e ainda sofrem, para que possamos, em uma data como essa, exaltar a nossa força. Para que nossa voz seja ouvida. Para que possamos ser tratadas com respeito e igualdade. 

É uma data muito especial para todas nós, que travamos diversas batalhas todos os dias. Estaremos sempre juntas! 💪

 

Feliz Dia Internacional das Mulheres!